categorias

Category:

SOBRE O SUICIDIO

Fora de estoque

Como parte do projeto de traduzir, diretamente do alemao, toda a obra de Karl Marx, a Boitempo Editorial publica um texto inedito no Brasil, com tema e estilo muito diferentes do restante de sua producao. Sobre o suicidio e uma peca insolita em meio aos seus trabalhos, como coloca Michael Lowy em ensaio que acompanha o livro. E um Marx que trata da esfera da vida privada, das angustias da existencia mediada pela propriedade e pelas relacoes de classe, e que antecipa temas como o direito ao aborto, o feminismo e a opressao familiar na sociedade capitalista.Diferente tambem na sua origem, o texto tem por base uma traducao comentada de passagens de Du suicide et ses causes, um capitulo das memorias de Jacques Peuchet, diretor dos Arquivos da Policia de Paris durante o periodo da Restauracao, que se torna uma especie de coautor desta obra.Publicado uma unica vez durante a vida de Marx, em 1846, e com grande parte da escrita feita por outra pessoa, por que ainda considera-lo um texto de sua autoria? Para Lowy: Alem de have-lo assinado, Marx imprimiu sua marca ao documento de varias maneiras: na introducao escrita por ele, na selecao dos excertos, nas modificacoes introduzidas pela traducao e nos comentarios com que temperou o documento. Mas a principal razao pela qual essa peca pode ser considerada expressao das ideias de Marx e que ele nao introduz qualquer distincao entre seus proprios comentarios e os excertos de Peuchet, de modo que o conjunto do documento aparece como um escrito homogeneo, assinado por Karl Marx .A partir dos interessantes casos policiais de suicidio relatados por Peuchet, Marx tece as relacoes entre a vida privada e a estrutura social. Analisa o suicidio como expressao extrema de uma sociedade doente, de um sistema que necessita de uma transformacao radical para resolver nao so as questoes do campo da politica e da economia, mas tambem as opressoes nas relacoes sociais e o mal-estar dos individuos.Embora Peuchet nao fosse nem socialista nem revolucionario – ao contrario, defendeu a monarquia durante a Revolucao Francesa -, Marx aponta que nao e preciso ser socialista para criticar a ordem estabelecida. O que em Peuchet sao criticas sociais de inspiracao romantica publicadas nas suas memorias, em Marx e apenas o comeco da construcao de uma analise ampla e sistematica do capitalismo.Em um dos casos relatados no livro – uma jovem esposa que, trancafiada pelo ciume doentio do marido, comete suicidio – fica clara a interseccao feita pelo autor entre as relacoes de posse do mundo da propriedade aplicadas aos relacionamentos.Com um texto claro, surpreendente e muitas vezes apaixonado em suas argumentacoes, Sobre o suicidio revela uma faceta ignorada de um dos mais famosos e influentes pensadores da humanidade: suas ideias sobre relacoes pessoais.

Uta Ranke-heinemann

Eunucos pelo reino de Deus

R$ 89,90